sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

doping sanguíneo

 

Significado de Doping

 Doping é o uso de drogas ou de métodos específicos que visam aumentar o desempenho de um atleta durante uma competição.A palavra "doping" é de origem inglesa, usada no turfe, significa injeção ilícita de uma droga estimulante aplicada no animal de corrida a fim de assegurar-lhe a vitória.

DOPING SANGUÍNEO

Os principais efeitos secundários do doping sanguíneo incluem:
  • a formação de coágulos de sangue,
  • sobrecarga do sistema circulatório,
  • danos hepáticos devidos a reações alérgicas e
  • transmissão de doenças infecciosas, como VIH.  
Outros efeitos secundários podem ser:
  • comichão, febre e choque, devido a uma reação alérgica,
  • choque metabólico,
  • reacções hemolíticas agudas com danos hepáticos, se for utilizado um tipo de sangue errado,
  • reacções de transfusão atrasadas que resultam em febre e icterícia (potencialmente ameaça de vida) e
  • transmissão de doenças infecciosas (hepatite viral e SIDA).  

Mesmo em condições hospitalares normais, o risco de injeções com patogénios com VIH e hepatite, assim como reações de transfusão necessitam de um procedimento detalhado e cuidadosamente executado. A prática sem supervisão de transfusão de produtos de sangue pode aumentar esses riscos. Além disso, um aumento dos hematócritos além dos níveis fisiologicamente normais causa um aumento da viscosidade do sangue e envolve um risco trombogénico e de infarte do miocárdio.  

Transportadores de oxigênio artificial

Os efeitos secundários de transportadores de oxigênio artificial variam significativamente e incluem:

  • febre,
  • contagem reduzida de plaquetas,
  • hipertensão,
  • vasoconstrição,
  • irritabilidade gastrointestinal,
  • distribuição de oxigênio debilitada aos tecidos,
  • danos hepáticos e
  • sobrecarga de ferro.  

Principalmente, as pressões elevada periférica e pulmonar, sob a administração de transportadores de oxigênio artificial, podem estar presentes. Quando a concentração de oxigênio no tecido é elevado, um reflexo arteriolar hiperóxico pode reduzir o número e o diâmetro de capilares funcionais, para evitar danos no tecido oxidativo, aumentando então a resistência vascular. 

Além disso, os transportadores de oxigênio baseados na hemoglobina reduzem a vasodilatação mediada pelo óxido de azoto nas arteríolas e capilares. Os outros efeitos adversos são manifestações gastrointestinais com aumento de tónus dos esfíncteres intestinais, actividade flatulenta marcada e meteorismo. A toxicidade renal, induzida pela filtração de monómeros de hemoglobina e consecutiva necrose tubular, representam uma reação adversa potencialmente fatal destas substâncias. Os produtos de sangue provenientes da hemoglobina de origem humana ou bovina podem conter agentes infecciosos como vírus ou induzir efeitos imunogénicos no receptor.  

Os efeitos adversos associados com a utilização de perfluorocarbonetos incluem sintomas semelhantes a gripe, com febre e mialgias. Os perfluorocarbonetos têm também sido relacionados com congestão hepática ou do baço com insuficiência consecutiva de órgãos e debilitação dos mecanismos de defesa imunológica.

Outros efeitos secundários podem ser:
  • podem ocorrer reações alérgicas,
  • aumento da temperatura corporal acima dos 40ºC,
  • febre e frio,
  • diarreia,
  • toxicidade hepática, dos rins e pulmões (as lesões são provavelmente irreversíveis na maioria dos casos),
  • infecções sanguíneas, se as preparações forem bacteriologicamente impuras,
  • condições graves, como embolismo e tromboses (trombocitopenia),
  • risco de transmissão do vírus da SIDA, caso haja partilha de agulhas,
  • formação de bolhas de gás, uma vez injectado nos vasos sanguíneos.
  •   


 

Postado: luciano sousa
email:lucianofisiol@gmail.com

Postar um comentário